quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Poema de André L. S. Oliveira


Que vaidade é essa?
Nem árvore, nem livro, nem filho
Irão me perpetuar.
Teimoso, sigo vivendo e escrevendo
O que o tempo um dia irá apagar.

André L. S. Oliveira

Nenhum comentário: