sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Ulisses


Depois de tudo
deixo o teu leito
com tudo
o mais de óbvio:
molhado de suor,
com a face relaxada,
e uma ferida
encravada no dorso.

Deixo o teu leito
como quem
cumpriu uma promessa,
esperando o pão com manteiga
que chega com o cheiro do café
perpassado pela alvorada,

Deixo o teu leito
com a incerteza
de um retorno tranquilo
à minha Ítaca sonhada

— barco sem porto
faço de ti meu ancoradouro.

Deixo o teu leito
com um adeus
desacenado
de quem procura te
encontrar,

— após batalhas
contra troianos, ciclopes e
sirenes encantadas —

na próxima
dedirrósea manhã.

William Soares dos Santos



William Soares dos Santos (1972), é carioca, professor da UFRJ e escritor. Dentre os seus trabalhos literários se destacam o livro de contos Um Amor (2016) e os livros de poesias Rarefeito (2015), Raro - Poemas de Eros (2018) e Poemas da meia-noite (e do meio-dia), livro ganhador do Prêmio PEN Clube do Brasil para livros de poesias em 2018 e finalista do 3° Prêmio Rio de Literatura 2018.


Nenhum comentário: