quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Nos cafés


A letargia dos domingos minguados

Os cafés com seus livros
E petits gateaux


Na sinestesia dos odores, dores
A burguesia cheira a ar condicionado

- Dê-me um expresso, por favor.

Eu fico com uma fanta lata
E um coquetel de pãezinhos de queijo

A mochila na cadeira ao lado
Cede lugar a um moço que eu não convidei.

- Também sou poeta.

Todos somos, meu caro.


Iago Souza


Iago Souza é mineiro de Contagem, grande BH, tem 16 anos e um vasto caminho pela frente. Publica parte de seu trabalho no blog Intérprete de si.