segunda-feira, 3 de setembro de 2012

CONSTRUIR


O telhado impede

                 a natureza
 
                o piso
                concede aos pés
                a maciez
as portas, bifurcações
do acaso: entrar
                 sair
                 ficar na soleira
                 voltado ao tempo
                 original da hora
 
janelas permitem observar
a rua pelo lado de fora.

Pedro Du Bois

3 comentários:

Pedro Du Bois disse...

Grato, pessoal, pelo destaque dado ao meu poema. Abraços, Pedro.

Anderson Nascimento disse...

Me apaixonei pelo Jornal Plastico Bolha quando estive em Sp e fiz uma visita ao Museu da Lingua Portuguesa. Amo poesias e tenho um blog onde posto opiniões, pensamentos e poemas que eu escrevo.

http://momentosefemeros.blogspot.com.br/

O homem sem face disse...

Boa tarde, Pedro. Bem interessante essa integração casa/homem que você propõe na sua poesia, além do estado sinestésico que ela nos transmita. Valeu!