terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

casal pula da ponte em nome do amor proibido

.
cobrei dos teus olhos o que
não cobraria da tua alma.
lá fora o vento deságua,
fraco como a memória.
restam apostas ganhas
perdidas nos bolsos.
estamos sozinhos
agora que somos
a cor da junção.
e isso é tudo:
você e eu.
e lá fora
peixes
azuis.

Leonardo Marona



Leonardo Marona também enviou este poema para o próximo Desafio Poético. Mande você também o seu poema narrativo para redacao@jornalplasticobolha.com.br.

Um comentário:

Rosangela Primo disse...

bela poesia concreta :)