quinta-feira, 26 de junho de 2014

Trovar escuro


I.
o prisioneiro será conduzido
uma câmera colocada no teto esquerdo da sala
outra instalada no centro
depois de meses
aquele será o seu primeiro interrogatório
ele foi treinado.

como sobreviver a um interrogatório
militar
como obter o tom certo
atuar o fardo
encontrar o dizer
(a culpa exige ser dita, não existe se não o for)

na cena do interrogatório
adrenalina
preparar o corpo para o grande esforço
pela colaboração de especialistas
em arrancar
travar
pergunte lentamente
repita repita subindo o tom
silencie o pulmão
e saberá empregar tudo
será perfeito em sua atuação
para cada interrogação
exercícios
um interrogatório será um teatro
(e poderá se passar em Guatánamo, no Oriente ou bem perto daqui)

entoar
uma música
uma unha
gritar
raspar
entregar seu corpo meticuloso à tortura

(ele deverá dizer o que não está mais em seu coração
dizer pelo sofrimento daquilo que deveria desejar
e foi treinado para não dizer dizendo)

repetir antes para a câmera
(sua dócil plateia)
seu corpo de torturador o torturado estará bem preparado
torturar a voz a impostação da voz
o grito
tocar lentamente perfurar em ziguezague
fazer sua língua soltar
percorrer arrastar
atingir o palco puro
silenciar.

II.
aí .... posta no mundo? … ... do sangue?
em seu .... confessa ... mutilação?
a Pátria, … é?

… ..., aí antes da hora ...dito?
pequenos pedaços de mulher? tudo
… é Religião?

me diga... inimigo?... fugiu
... infiltrado? ... não importa?
o Capital, …?

pai… mãe… fantasmas? vestígios?
organização?… mentiu ... digam
as Armas, ah é?

Masé Lemos


Masé Lemos é leitora-colaboradora do Plástico Bolha, e tem outros textos publicados na edição impressa do jornal! 

Nenhum comentário: