sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Doce fúria


Quando era apenas nada
Fui pro baile da terra -

Dancei ao amanhecer
Um ritmo desconhecido.

Horas mais tarde,
Engracei-me com o crepúsculo

Engajei-me em comunhão sedenta
Com a fúria do resto do mundo.

Nascido vesgo, sabendo ler
O mapa dos movimentos internos


As moções endógenas

Pré-noções indígenas -

Eu sou mais que meu eu
Vida centrífuga de doce fúria.


Rômulo Cyríaco 

Nenhum comentário: