quinta-feira, 2 de abril de 2009

Silêncio, um novo poema de Raïssa Degoes

.
.
para meu avô
.
Um lance. Mais um lance.
Só, move uma vez mais.
Na diagonal. O que lhe resta.
Um gesto e a espera.
.
Tempo. O outro se move.
No solo branco. Lages.
Desliza na posição livre.
Traz o gesto do fim.
.
O último movimento.
Suspiro. O Rei morto
Não pôde abolir o acaso.
Olhos ainda abertos.
.
.
.
.
Raïssa Degoes é uma artista inveterada que, sempre que pode, contribui para o jornal Plástico Bolha com sua poesia, seus contos e até suas ilustrações. Atualmente ela ilustra a coluna dobradinhas, que traz a poetisa Alice Sant'Anna em um xadrez poético com um convidado.
.

2 comentários:

Anônimo disse...

Rei morto. Td8.

Felipe Ribeiro.

Fábia S disse...

gostei Raissa. bjs